PUBLICIDADE

Chockers: gargantilhas são a nova aposta em acessórios

Acessórios sempre valorizam qualquer produção, seja ela simples ou sofisticada. A cada temporada, as marcas expõem nas passarelas um tipo de peça que será sucesso na estação. Pulseiras, anéis, brincos e colares nunca passam despercebidos e sempre aparecem em novas versões.

A gargantilha chocker foi hit na década de 60 e 70 e ressurgiu ano passado, quando marcas renomadas como Yves Saint Laurent, Chanel, Hermés, entre outras, apresentaram em seus desfiles, modelos usando a peça em diferentes materiais, cores e espessuras.

Neste inverno, eles continuam com tudo! Chockers grossas metalizados são as mais cobiçadas e podem ser usadas tanto com roupas despojadas, quanto com roupas mais sofisticadas. O adorno adquire a forma de gola ou colarinho e dá uma aparência supercharmosa ao look.

Uma maneira bem interessante de usar o colar é por cima da camisa social, embaixo da gola. A peça quebra o ar sério e dá personalidade à produção.


Dica: Evite usar a chocker com brincos grandes ou chamativos. O colar por si só, já é um elemento que chama bastante atenção.

Dica 2: Tá difícil de encontrar nas lojas? Use a criatividade! Colares longos pode ser facilmente encurtados com duas ou mais voltas.

Imagens: Divulgação

 

Noites Tropicais

Por: Gabriela Rabinovici

O verão já passou mas deixou sua essência cheia de cores e texturas para rechear o nosso closet. Em tons ácidos, supercoloridos e estampados com a fauna e flora, os sapatos da vez vão dar uma injeção de vida ao look, seja ele qual for! Na cartela de cor, muito amarelo, verde, azul, tons terrosos e vermelhos para animar a sua noite.

Entre já nessa onda eletrizante!

Ear cuff: acessório é a febre do momento

Nova tendência entre os acessórios, os brincos que envolvem toda a orelha, batizados de ear cuffs ou algema de orelha, viraram mania entre as celebridades e agora tomam conta das ruas. O brinco é moderno e versátil e apareceu pela primeira vez em um grande desfile assinado por Karl Lagerfeld para a Chanel na temporada de verão em 2012.

Os modelos mais simples podem ser usados nas duas orelhas, mas a maioria prefere os mais chamativos em pedraria, sendo aconselhável usar, portanto, em apenas uma orelha. Uma das vantagens do acessório é que não é necessário ter a orelha furada, pois ele é de encaixar. Pode ser usado também tanto de dia, quanto de noite, com estilo casual ou sofisticado.

Para o brinco ter mais destaque use-o com cabelo preso ou com os fios jogados na lateral. Se a ocasião for uma festa opte por penteados clássicos e elegantes, como tranças, coques e até mesmo o semi-preso.

Dica:

Equilibre o look! O acessório pede pescoço livre, mas você pode caprichar nas pulseiras!

Nomes como Michelle Willians, Rihanna, Sienna Miller e a modelo queridinha de Karl Lagerfeld, Cara Delevingne, já circularam em eventos e tapetes vermelhos com suas versões.

Confira alguns modelos de Ear Cuff:

De olho na nova moda, a Metally, marca de acessórios femininos, desenvolveu uma linha especial com as peças.

METALLY – Rio de Janeiro
Rua Visconde Pirajá, 550 – sala 1403 – Ipanema
Tel: (21) 2294-2479

Imagens: Divulgação

 

A moda nas suas mãos: a tendência dos maxi anéis

Os anéis são a prova que um simples detalhe pode fazer toda a diferença na produção. O acessório vem enfeitando os dedos de celebridades e fashionistas, trazendo personalidade ao look e substituindo aquele ar romântico, pelo punk e divertido. A mistura de anéis-biju, com cores, pedrarias e tamanhos grandes realçam qualquer roupa básica e reforçam o poder feminino.

Leia mais…

Minimize! Bolsas em tamanho pequeno são práticas e estilosas


Leia mais…

Novidade no Brasil

Pulseira Shamballa: o hit do verão

 

Leia mais…

Rosácea acomete mais mulheres a partir dos 30 anos

A rosácea é uma dermatose crônica caracterizada por vermelhidão, inchaço, vasinhos sanguíneos dilatados na superfície da pele e pela presença de bolinhas vermelhas, eventualmente com pus. O surgimento da rosácea pode estar relacionado a diversos fatores, tais como, predisposição genética, alterações emocionais (estresse) e hormonais, mudanças bruscas de temperatura, exposição solar, consumo de bebidas alcoólicas, medicamentos vasodilatadores ou fotossensibilizantes, ingestão de alimentos muito quentes.

Segundo a dermatologista Dra. Carla Albuquerque, a rosácea manifesta-se principalmente no centro da face, podendo acometer bochechas, nariz, testa e queixo e afeta mais os adultos entre 30 e 50 anos. Embora as mulheres sejam mais suscetíveis, os homens desenvolvem as formas mais graves da enfermidade. “É uma dermatose que pode piorar no verão devido à dilatação nos vasos sanguíneos por conta do calor. No entanto, também pode ocorrer no inverno, época caracterizada pelas mudanças bruscas na temperatura, frio, vento, entre outros fatores”, explica a médica, que é membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Os sintomas da rosácea são:

- Vermelhidão prolongada na face (eventualmente permanente);

- Presença de telangiectasias (dilatação de vasos finos na superfície da pele);

- Histórico de pele muito sensível a cosméticos, perfumes e até mesmo alguns filtros solares;

- Presença de bolinhas vermelhas e/ou de pus, às vezes até nódulos. Alguns pacientes, sobretudo os homens, podem desenvolver rinofima (vermelhidão, inchaço, dilatação dos poros, acúmulo de queratina e tecido glandular no nariz, seguido pelo aparecimento de tecido fibroso – o nariz fica maior, lobulado…)

Uma vermelhidão persistente na pele ou uma sensibilidade maior aos cosméticos já justifica procurar ajuda de um dermatologista. O tratamento adequado deverá ser prescrito apenas por um médico. “Geralmente são indicados o uso de antibióticos tópicos, sistêmicos, cuidados especiais com a higiene da pele, priorizando produtos para peles sensíveis. O uso do laser de Nd yag de 1064 nm e a luz intensa pulsada são recursos importantíssimos no controle dessa dermatose e na sua prevenção, uma vez que tratam os vasos da pele e ajudam a controlar reatividade vascular exagerada”, conclui a médica.

Fonte: Keyla Assunção – Assessora de Comunicação

 

Rejuvenescimento com preenchimento facial

A busca por uma face rejuvenescida é o sonho de muitos, mas para preservar uma pele jovial é preciso além de alguns cuidados, usufruir de alguns procedimentos estéticos disponíveis no setor. Guilherme Miranda, cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, explica que para devolver o viço perdido pode se utilizar diversas substâncias para o preenchimento facial.  As mais comuns e seguras são a gordura e o ácido hialurônico. Ambas são substâncias naturais presentes em nosso organismo, de acordo com o médico, e não oferecem qualquer tipo de rejeição. “Reações são raras, e quando acontecem, são fugazes, rápida e espontaneamente resolvidas”, comenta Guilherme Miranda. O médico prefere evitar os preenchimentos ditos definitivos, pois, segundo ele, as complicações e reações destes produtos costumam ser graves e de tratamento difícil ou inexistente.

Segundo Guilherme Miranda, tanto o ácido hialurônico quanto a gordura são absorvidos com o tempo, sendo esta última menos absorvida. “Este fato parece uma “desvantagem” em relação aos produtos ditos definitivos. Mas é justamente o contrário, uma vantagem. O fato de serem absorvidos com o tempo denota uma interação harmônica com os tecidos, pois estes são dinâmicos e estão em constante renovação. Isso dá naturalidade do resultado, justifica. Já os produtos de preenchimento definitivos não possuem esta característica e permanecem inertes com o tempo, não acompanhando as transformações pelas quais os tecidos passam, sendo os maiores responsáveis, com o passar do tempo, pelas chamadas “faces congeladas” ou “sem expressão””, adverte.

“O preenchimento da face com ácido hialurônico permite correções mais finas, difíceis de se obter com a gordura. O ácido hialurônico hidrata e dá volume à pele. Ele pode ser usado para suavizar linhas e depressões ao redor da boca, corrigir o sulco nasolabial (bigode chinês) e reforçar a definição dos lábios, tornando-os mais volumosos e melhorando o seu contorno. Os efeitos do ácido duram de seis meses a um ano”, destaca o médico.

Informações de Márcia Menezes / DMC 21

Cores de cabelos para o inverno 2013

O inverno está aí e a vontade de se adequar às tendências da estação mais fria do ano também, seja em roupas, maquiagem ou cabelo.

Com opções para todas as mulheres, as cores e cortes da vez ajudam a revelar um visual mais moderno e jovem. Assim como no ano passado, os tons quentes e terrosos continuam em alta como o cobre, mel, castanho, vermelho e chocolate.

Para quem não abre de mechas, prefira cor de mel e loiro acinzentado, luzes em duas tonalidades também vão fazer a cabeça das mulheres! A melhor técnica é partir do meio para as pontas, por isso, o ombré hair continua em alta.

Dicas:

Loiras: abuse no degradê, começando pelo marrom até chegar no dourado. Evite a cores alaranjadas.

Morenas: aposte nos acobreados escuros, chocolate, com mechas em tons de cobre ou vermelho fechado.

Ruivas: escolha tonalidades terrosas, como o vermelho escuro, acaju, marrom e vinho.

Mas atenção! Mudanças drásticas devem ser feitas de forma gradativa, para que não haja um “choque” de contraste.

Antes de escolher a cor do seu cabelo veja quais as melhores opções para o seu tom de pele. O ideal é conversar com um profissional especializado que fará uma avaliação e indicar a melhor cor para você.

Imagens: Divulgação

 

Página 1 de 111234510...Última »
Desenvolvido por: